RO - Sexta - Feira, 20 de Julho de 2018
Atualizada: 12/03/2018 09:14:15

Coluna FLOREANDO, com Adenilson Florentino

Coluna FLOREANDO, com Adenilson Florentino

CELEBRANTE DE CASAMENTO

Uma profissão em especial vem ganhando corpo no País, o Celebrante de Casamento. O celebrante é um profissional que realiza casamentos com o emprego da conotação religiosa e até mesmo sem ela, para quem não pertença a nenhuma instituição religiosa. Dinâmico o celebrante realiza o casamento de maneira personalizada, valorizando o perfil dos noivos e protagonizando durante a celebração o amor, o companheirismo e o romantismo. Frequentemente procurado por noivos de religiões diferentes ou que não possuem nenhuma religião especifica o celebrante de casamento pode celebrar casamento religioso com efeito civil conforme rege a lei. Em Rolim de Moura o precursor deste segmento é o servidor público Nelson Lima. Conceituado Mestre de Cerimônia e com longa experiência na condução de eventos o profissional dedicou-se nos últimos anos na celebração de casamentos. Para isso buscou formação na Escola HV7 Cerimonial de São Paulo/SP. A prática ainda é uma novidade na região, mais Lima vem quebrando paradigmas e encantando noivos e a seus convidados ao transmitir os mais sublimes sentimentos relativo aos eventos casamenteiros. E para esclarecer dúvidas que ainda pairam sobre o tema Nelson Lima é o convidado desta segunda-feira, 12, do programa Balanço Geral, da SIC TV Record Rolim de Moura. O programa começa às 11h 30min e pode ser assistido pelo canal 18 e pela página do canal de televisão no Facebook. Já o casamenteiro pode ser encontrado na página Nelson Lima Celebrante de Casamento Profissional, também no Facebook.

 

JOGO DAS ESTRELAS

Imagine uma partida de futebol onde o gol mais bonito será marcado em favor da solidariedade. Um jogo onde o apito final não terá choro de derrotados, tão pouco holofotes para os vencedores e os gritos de campeão será para centenas de beneficiados com alimentos arrecadados. Não, esse não é um jogo imaginário, ele é real e vai acontecer no dia 21 de abril, no estádio Cassolão, aqui em Rolim de Moura e será possível graças à um evento esportivo organizado pela Gazin. O Jogo das Estrelas que acontece em Rondônia, apenas em Rolim e Ji-Paraná vai premiar os desportistas da zona da mata com a ilustre presença de nomes que marcaram o esporte mais praticado no Brasil, nos anos 2000. De um lado astros que compõe o time estrelado que vem escalado com Sergio, Junior, Popó, Edu, Flávio Conceição, Biro-Biro, Cesar Sampaio, Viola, Luizão e próprio Mario Gazin. Do outro lado estará uma equipe formada com ex-jogadores do Rolim de Moura Esporte Clube e terá entre outros nomes os atletas Zanette, Gerson, Fernandinho, Paulinho e Bruno Barbosa. Vale lembrar que para garantir presença no espetáculo é necessário trocar um quilo de alimento por um ingresso. A troca pode ser feita em qualquer loja Gazin em Rolim de Moura. O jogo está marcado para o dia 21 de abril, um sábado, às 18h30 no Estádio Cassolão. 

 

MARIANA O GOVERNO

Todas as fichas nas bancas de apostas para a sucessão de Confúcio Moura estão sendo divididas entre Ivo Cassol, Daniel Pereira e Maurão de Carvalho. Porém um elemento surpresa pode estar surgindo em meio à um emaranhado de nomes, a deputada federal Mariana Carvalho. E parece que a jovem parlamentar não á apenas mais um rostinho bonito na política rondoniense, a “boa moça” estaria mesmo tirando o sono da alta cúpula do poder nas terras de Rondon. Tido como nome garantido na Câmara dos Deputados após as eleições deste ano a deputada parece estar disposta a entrar na briga pelo Palácio do Governador. E uma serie de trapalhadas protagonizadas pelo alto clero do estado pode estar contribuindo para as pretensões de Mariana, embora na prática não seja assim tão fácil. As constantes aparições de Mariana em rede nacional durante votações polemicas na Câmara também reforçam essa tese. Há algumas semanas publicamos nesta coluna, um acerto costurado entre o senador do chapéu e o ainda tucano Expedito Junior, que garante ao ex-deputado constituinte a candidatura ao governo, representando o grupo, em caso haja impedimento de Cassol. O problema é que Mariana e Expedito pertencem ao mesmo partido, o PSDB, ao menos por enquanto.

 

EXPEDITO FORA DO NINHO

Nesse caso cresce uma possibilidade, ainda vista de maneira remota, que a saída de Expedito Junior do PSDB. Vale lembrar que em novembro do ano passado o tucanato trocou de presidente. Mesmo afirmando reiteradas vezes que a eleição de Mariana Caralho para presidir o partido em período que antecede a briga eleitoral, une a legenda, o discurso do ex-presidente não convenceu muito e um racha jamais foi descartado. Mais onde teria espaço para que Expedito seguisse aliado de Cassol e capaz de alimentar o sonho de governar o estado, ao mesmo tempo que pode ser um candidato ao senado com chances reais? Esta pergunta nos remete à outra eleição estadual de partido, a do PSD. Presidido no estado por seu filho, o deputado Expedito Netto, a legenda poderia acolher o político de pretensões dupla. Ao que se sabe, por aqui, os sociais-democráticos não teriam outro objetivo se não reeleger Netto para a câmara dos deputados e brigar por cadeiras na Assembleia Legislativa. Assim não seria difícil emplacar Expedito Junior para o senado e conforme as voltas que o mundo dá, até construir uma candidatura ao governo. É inegável que esta conjuntura, caso se confirme, seria um prejuízo imensurável para o PSDB de Rondônia, que por anos contou com Expedito como principal articulador.

 

JANELA PARTIDÁRIA

E por falar em mudança de ninho, já está em vigor a chamada janela partidária, período que vai de 08 de março à 07 de abril, em que políticos com mandatos podem trocar de partido sem o prejuízo da perda do mandato. Embora especialistas afirmem que as mudanças devem ser intensificadas no início do mês de abril, pelo menos 15 deputados já trocaram de legenda, na Câmara Federal. Apenas no primeiro dia de mudança autorizada o MDB sofreu três baixas na casa. A debandada fez com que o Ministro Carlos Marun, da Secretária de Governo, entrasse em ação pedindo cautela aos emedebistas que pensavam em abandonar o barco. Das 15 trocas o maior beneficiado foi o PSL, a legenda recebeu 6 novos parlamentares, entre eles o sonhador presidenciável Jair Bolsonaro. O DEM abrigou quatro novos deputados e o PT, PC do B, Pros, PR e PHS ganhou mais um mandatário no parlamento federal. A expectativa agora é para as mudanças partidárias aqui em Rondônia. Cogita-se por aqui, um intenso vai e vem, principalmente nos corredores da Assembleia Legislativa. Considerando a mudança no calendário para as eleições deste ano a data para filiação partidária daqueles que querem ser candidatos nas Eleições de 2018, o limite é o dia 7 de abril. 

 

ÁUDIO DA DISCÓRDIA

Mais nenhum assunto foi comentando nas rodas de conversas desta semana do que o famigerado áudio da discórdia ou grampo clandestino. O assunto povoou o noticiário local e não teve um grupo de WhatsApp sequer que não tenha replicado áudios e prints relativos ao assunto, durante a semana. O teor da conversa já não é segredo para ninguém, como também não é segredo o estrago causado pelo mesmo. O grampo clandestino teria sido feito por setores do governo e flagrou uma conversa entre os deputados Maurão de Carvalho (MDB) e Jesuíno Boabaid (PMN), que estariam tramando um possível impeachment do governador Confúcio Moura. De lá para cá muito se falou sobre o tema e as principais discussões ficaram em torno do crime do grampo clandestino. Este colunista acredita que na mesma gravidade do grampo estão as denúncias contra o governador e o poder de articulação dos deputados envolvidos. Não se pode falar em punição à quem gravou o áudio sem que seja punido de forma exemplar os trapalhões que protagonizaram a conversa. Inclusive um dos envolvidos é pré-candidato ao governo e deveria ser excluído de qualquer disputa deste ano, bem como o seu colega de parlamento também teria que ficar de fora. Se provada as acusações contra o governador ele é outro que tinha que estar fora da briga.

 

ILUMINAÇÃO PÚBLICA E IPTU

Durante a semana passada foi procurado por variadas vezes e por pessoas de várias localidades de Rolim de Moura para fazerem a mesma denúncia sobre a cobrança da taxa de iluminação. A cobrança da taxa é uma das principais causas de reclamação da população urbana e ao longo dos anos e em todas a administrações o povo clama pelo pagamento de iluminação pública, já que nem sempre são beneficiados com uma luz acessa enfrente suas casas. A iluminação pública é essencial à qualidade de vida nos centros urbanos, atuando como instrumento de cidadania, permitindo aos habitantes desfrutar, plenamente, do espaço público no período noturno (Wikipédia). Embora seja cobrada junto com a conta de energia elétrica a taxa é devolvida aos municípios e deles, a responsabilidade de zelar por uma boa iluminação pública. Mais ocorre que as pessoas que me procuraram reclamam de uma possível cobrança junto com o talão de IPTU, o que deixa a entender a dupla cobrança da taxa. Busquei informações e me disseram que a cobrança em IPTU é feita para terrenos sem residência, o que é no mínimo questionável. No entanto fui informado também que está sendo cobrada junto com o tributo municipal, até mesmo em residências, configurando cobrança ilegal. Esta coluna aproveita para cobrar uma resposta das autoridades a quem compete responder, para que possamos dar uma satisfação para a sociedade.

 

Adenilson Florentino é jornalista credenciado pela DRT/RO nº 1380.

Produtor e apresentador de programa de radio e TV.

Redator e Diretor do portal www.namiradoflora.com.

Email de contato: afs.silva@hotmail.com.