RO - Terça - Feira, 12 de Dezembro de 2017
Atualizada: 16/11/2017 12:52:40

Dezenove casos de crimes dolosos vão a julgamento em Cacoal

Dezenove casos de crimes dolosos vão a julgamento em Cacoal

Desde o começo do mês, a justiça de Cacoal está realizando julgamentos de crimes dolosos. De acordo com o juiz Carlos Rosa Burck, o trabalho está atendendo ao Mês Nacional do Tribunal do Júri, instituído pelo Conselho Nacional da Justiça (CNJ). Em Cacoal, serão 19 julgamentos, como tentativas de homicídios e homicídios. Os juris seguem até o dia 30 de novembro.

 

“Esse é o segundo ano que fazemos o Mês Nacional. No ano de 2016, o registro de números de homicídios praticados em Cacoal e Ministro Andreazza foi semelhante a países como a Bósnia, então avaliamos que é altíssimo o número de crimes contra a vida na nossa região”, avaliou Burck.

 

De acordo com o juiz, o CNJ prioriza os crimes contra a mulher. Em Cacoal, cerca de 30% dos processos são abrangendo a Lei Maria da Penha, ou seja, crimes de violência contra mulheres. “Muitos dos casos que estamos julgando são crimes praticados contra a mulher. É uma parcela significativa dos juris. Isso não me surpreende, pois hoje os processos de violência contra a mulher tem uma representação em mais de 30% do movimento de processo da nossa vara criminal”, afirmou.

 

O juiz disse ainda que os casos julgados durante o Mês Nacional do Tribunal do Júri são de crimes cometidos em 2017. “Os servidores do poder judiciário tem feito um esforço para aperfeiçoar a rapidez dos julgamentos, principalmente nos que envolvem réu preso, evitando que os presos fiquem com os direitos cerceados ao estritamente necessário. Nós estamos julgando nesse mês somente processos iniciados em 2017, raramente aparecem processos mais antigos”, garantiu o juiz. Até o final do mês, 19 júris serão feitos, sendo realizado um julgamento por dia útil.