RO - Terça - Feira, 19 de Junho de 2018
Atualizada: 19/02/2018 23:41:26

Vereador preso por homicídio permanece no cargo na Câmara de Ji-Paraná

Vereador preso por homicídio permanece no cargo na Câmara de Ji-Paraná

O vereador Clodoaldo Cardoso (PR), suspeito de ter matado o ex-marido da atual esposa, permanece como titular no cargo público na Câmara Municipal de Vereadores de Ji-Paraná. Segundo assessoria da câmara, Cardoso só deve ser afastado ou mesmo perder o cargo se a Justiça, o que ainda não aconteceu.

 

Segundo a assessoria da câmara, existem três alternativas para que o vereador seja afastado e, em todos os casos, é necessária a intervenção do judiciário. Segundo a Câmara, o vereador pode ser afastado pelo número de faltas nas sessões. De acordo com o regimento interno da câmara, ele pode faltar até 11 sessões sem votar, porém, na 12° já é afastado por falta de decoro parlamentar.

 

Outra possibilidade é que o suplente do vereador peça o afastamento do mesmo para que ele assuma o cargo. A reportagem tentou contato com o suplente, Beto Wosniach (PR), porém até o fechamento da reportagem não oteve resposta.

 

O vereador é suspeito de matar o ex-marido da atual esposa dele no dia 10 de fevereiro no Bairro São Francisco. Na ocasião, o vereador teria se envolvido em uma discussão no meio da rua com o ex-marido da mulher, que estava no carro com ele.

 

Segundo o delegado Rildo Maciel, ele atirou duas vezes contra a vítima, sendo um tiro na região do tórax e outra na nuca da vítima. A prisão do vereador foi decretada no mesmo dia do crime, porém, ele só se entregou cinco dias depois, na quinta-feira (15).